Balança Comercial dos EUA

Aumenta o déficit comercial dos EUA em maio. As importações caíram 0.1%, enquanto as exportações caíram 0.8%, levando o déficit para US$41.8bilhões. Isso certamente não vai ajudar no cálculo do PIB…

read more

Revisão do PIB dos EUA

Foi anunciado há pouco a primeira revisão do PIB dos EUA. Conforme esperávamos e havíamos antecipado (vide post do dia 05/05: Balança Comercial dos EUA/), o crescimento da economia americana foi revisado de +0,2% para -0,7%. Mais um trimestre de queda e já se configurará uma recessão nesse país. O ouro e a prata já estão subindo nos mercados internacionais. Realmente, não há recuperação da economia, o que há é uma bolha nos ativos, causada por excesso de liquidez nos mercados. Estamos vivendo tempos perigosos e recomendamos, por isso, cautela aos nossos investidores. Muita liquidez e uma alocação em metais preciosos são...

read more

PIB EUA

Mais um número decepcionante vindo da maior economia do mundo. Já perdemos a conta de quantos números vieram abaixo do esperado, desde o fim do QE3. Segundo dados do BEA (Bureau of Economic Analysis), o PIB dos EUA cresceu somente 0.2%, contra expectativas (até ontem) de 1.25% ou de quase 3% há algumas semanas. Esse número só não foi pior graças ao maior estoque dos últimos tempos, que adicionou quase 3% ao PIB. Sem esse crescimento no trimestre, o crescimento do PIB dos EUA seria de -2.6%! Obviamente não esperamos que esse número se repita. Além do frio no inverno, que parece ter surpreendido algumas pessoas, a única coincidência que vemos foi o fim do QE. Por isso, achamos que não haverá alta de juros significativa nos EUA, e sim a volta do QE. Claro que não estamos sugerindo que o QE seja necessário nem mesmo bom – acreditamos que ele é maléfico para a economia, pois deforma totalmente a alocação de capital e premia grandes investidores e hedge funds em detrimento da economia real. No entanto, acreditamos que a volta do QE seja algo que o FED vai ter que apresentar novamente, pois como eles querem gerar um “efeito riqueza”, mais dinheiro terá que ser impresso para poder aumentar ainda mais os preços dos ativos reais. Continuamos sugerindo aos nossos clientes que tenham exposição aos metais...

read more

Vem alta do PIB aí…

No Brasil até o passado é incerto, já dizia Pedro Malan, ex- Ministro da Fazenda. Essa frase é sempre atual. O IBGE vai revisar a série histórica do PIB brasileiro e incluir alguns itens como pesquisa e desenvolvimento (P&D) na conta da formação bruta de capital fixo e também incluir despesas na exploração de petróleo e gás natural, como licenças e poços furados mas não produtivos. Na última revisão do PIB, em 2007, o IBGE reviu as médias de 2.2% aa para 2.4% aa. Essa revisão não deve ser diferente e deve aumentar o crescimento da economia – pelo menos no papel. Então, ficamos assim: se a inflação subir muito, muda-se a metodologia para calcular o índice. Se o PIB crescer pouco, muda-se a metodologia para calcular o índice. E tudo acabará bem… PIB em alta, inflação em...

read more