Payrolls – o desastre!

Uau, o que aconteceu com o Payrolls? Seria culpa do clima de novo? O consenso era o da criação de 160 mil empregos e vieram somente 38 mil – um dos maiores erros de previsão de que temos notícia. Isso, depois de o número do mês passado ter sido revisado de 160 mil para somente 123 mil empregos criados.

Como já reportamos aqui nesse blog, não foi a primeira vez que o BLS (Bureau for Labor Statistics) divulgou um número “melhorado” para satisfazer o mercado e depois o revisou para baixo, quando ninguém mais estava prestando atenção. Na verdade, não é nem mesmo a primeira vez esse ano!

A taxa de desemprego caiu para 4,7% e essa deve ser a notícia na qual o pessoal vai focar, se atendo exclusivamente à manchete, já que não dá pra ler mais do que isso, senão até essa notícia se torna ruim. Isso, porque a queda deveu-se a um êxodo maciço de trabalhadores do setor produtivo – mais de 660 mil pessoas saíram do mercado de trabalho, ou seja, desistiram de procurar emprego. Agora já são mais de 94 milhões de americanos aptos a trabalhar, mas sem emprego.

Como esperado por nós – mas não pelo mercado – não teremos alta de juros em junho nos EUA. O número é ruim demais até para ser “melhorado”. Soma-se a isso o risco (agora um pouco mais alto) de um Brexit (saída do Reunido Unido da União Europeia) e do colapso da bolha chinesa (que levaria a uma desvalorização significativa do renminbi), fazendo do verão no hemisfério norte uma estação bastante “promissora”.

O ouro disparou após o relatório, passando a subir mais de 2%. Continuamos recomendando aos nossos clientes a compra de ouro físico, um seguro contra a falácia dos mercados financeiros mundiais e seus riscos.

Nosso Fundo Multimercado está posicionado em ouro (escritural) e certamente vamos colher os frutos. Nos últimos 6 meses, nossa rentabilidade já passa dos 140% do CDI e hoje deve ser novamente um bom dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *